Área de Conhecimento

Nesta secção há o compartilhamento de artigos, textos, opiniões e ideias sobre assuntos que envolvem a nossa sociedade como um todo de forma a permitir o desenvolvimento de uma opinião crítica principalmente sobre situações que envolvem o nosso dia a dia, não apenas como pessoas, em nossas relações mais próximas, bem como aquelas interações profissionais.

Quem é você?

Após meio milhão de seguidores no Twitter, muitos se perguntaram, afinal quem esse tal de  Edward Snowden ? O que foi o que ele vazou? Ele é famoso ? É mais ou menos como se subíssemos em uma ônibus e depois de algum tempo perguntássemos ao motorista para onde vai o coletivo. Essa multidão de fieis se juntou em apenas quatro horas. Coisa de 2000 seguidores por minuto. Snowden é ex-funcionário da CIA e ficou mundialmente conhecido por violar o sigilo dos arquivos e torna-los públicos na rede. Por causa disso se auto exilou e passou a divulgar documentos que Tio Sam não gostou de ver exibido na rede. Snowden bem que tentou refrescar a memória de alguns internautas dizendo que costumava trabalhar para o governo americano e que agora trabalhava para o público. Sem dúvida uma atitude de mérito ainda que nos Estados Unidos seja  considerado um fugitivo da justiça.  Parte da opinião pública do seu país o considera um traidor, uma vez que quebrou o compromisso de não violar informações que põem em risco a segurança nacional. Nada que possa ser comparado com os velhos espiões da época da guerra fria. Ainda assim a multidão de seguidores não o conhecia. 

O estrago que Snowden  fez no serviço de informação americano foi grande. Denunciou que chefes de estado também eram espionados e isso  colocou a diplomacia americana nas cordas. Afinal faziam rastreamento na rede de chefes amigos e inimigos. Pior era espionar os aliados. Buscou asilo na Rússia, sucessora das União Soviética e da guerra fria com os Estados Unidos. Com isto a opinião pública americana ficou ainda mais dividida: herói ou traidor? A rede é cruel. Pode em pouco tempo fazer do herói um traidor ou vice versa. O efeito manada há muito  deixou as mídias tradicionais e se instalou nas mídias sociais.  O atropelo agora é cibernético e global.  O estouro da boiada foi turbinado como nunca e o espaço para reflexão, exercitar  o espírito crítico, ou simplesmente se perguntar porque estou correndo nessa direção, ficou ainda mais restrito. O perigo de parar para se orientar  no meio de uma manada é ser pisoteado por ela, ou atropelado por uma multidão global de bovinos virtuais em todos os idiomas.