Área de Conhecimento

Nesta secção há o compartilhamento de artigos, textos, opiniões e ideias sobre assuntos que envolvem a nossa sociedade como um todo de forma a permitir o desenvolvimento de uma opinião crítica principalmente sobre situações que envolvem o nosso dia a dia, não apenas como pessoas, em nossas relações mais próximas, bem como aquelas interações profissionais.

Solidárias Sempre

Algumas operárias estão dotadas de utensílios especiais, quer se trate de serrar, cortar, despedaçar, perfurar e triturar. Algumas se tornam soldados, são maiores e temíveis. Outras são elásticas que as permitem saltar como pulgas e assim escapar do inimigo desconcertado. Elas possuem uma força muscular  que é avaliada de oito a dez vezes maior do que o homem. Tem uma saúde e vitaliciedade indestrutíveis.

Decapitadas continuam vivendo até o último instante e se mantém sobre suas pernas. Sobem e descem por superfícies verticais com a mesma velocidade com que se movem no plano. Desconhecem epidemias e enfermidades. Não se sabe quando estão mortas, depois de sete operárias ficarem debaixo d água por oito dias, quatro voltaram à vida. Algumas delas conseguiram jejuar de 70 a

106 dias e não houve caso de canibalismo e algumas delas, mortas de fome, ainda assim arrumavam uma gota de mel para a companheira. São exemplos de operárias solidárias.

Que sociedade humana foi capaz de gerar essas verdadeiras amazonas ? Elas são fruto de uma ficção do ganhador do Nobel de Literatura de 1917, Maurice Maeterlinck ? Não, ele é o autor de A Vida das Formigas, um universo misterioso( Ed.Hemus).  Ele observou e coletou informações sobre o mundo das formigas e relatou que algumas espécies são capazes de aumentar seu volume seis ou sete vezes com mel, depois de penduram-se  pela patas dianteiras no teto do formigueiro e lá ficam mesmo depois da morte. São as formigas-depósito. São verdadeiros odres vivos para alimentar as demais. No formigueiro,assim que sai da casca a ninfa convertida em formiga titubeante ainda sobre suas frágeis patas, cria e alimenta as larvas. Não para de trabalhar no ninho, limpa tudo, joga fora os detritos e ajuda na consolidação do formigueiro. Só sai de casa  quando os seus membros e sua coraça estiverem suficientemente fortes.

As formigas formam uma sociedade solidária e pacífica. As guerras entre formigueiros são raras. Mesmo quando mais de uma rainha se encontram no mesmo formigueiro se tratam com solidariedade. Diferente das abelhas que lutam até matar a rival. Guerras de enxames são comuns. O formigueiro é  um reino proletário. As que se tornam soldados adquirem mandíbulas  duas ou três vezes maiores, mais afiadas, mais temíveis que as normais. Uma espécie é capaz de saltar um metro e meio. Há as cobertas de espinho, outras com bolsas para guardar as antenas. Outras são porteiras do ninho com sua cabeça monstruosa que funciona como porta, como um tampão . São capazes de tomar a cor de um bambu ou da casca de uma árvore. As formigas vivem felizes porque existem em tudo  que as rodeia e todas vivem nelas e para elas, como elas vivem em todas e para todas. Não pode ser uma sociedade humanas.Ainda.