Área de Conhecimento

Nesta secção há o compartilhamento de artigos, textos, opiniões e ideias sobre assuntos que envolvem a nossa sociedade como um todo de forma a permitir o desenvolvimento de uma opinião crítica principalmente sobre situações que envolvem o nosso dia a dia, não apenas como pessoas, em nossas relações mais próximas, bem como aquelas interações profissionais.

A busca por nossas metas profissionais não é um ato meramente dinâmico

“Tenho meus objetivos muito bem traçados e coisa alguma poderá me impedir de alcancá-los” esta foi a frase impactante que, certa vez, ouvi de uma colega de trabalho. Para alguns que presenciaram a cena, aquela morena de olhar instigante estava apenas demonstrando sua forte personalidade e sobre o quanto estaria disposta a avançar em rumo aos seus objetivos. Já aos outros, ao que parecia, pouco importava o que ela teria a falar. O tom amistoso da conversa logo deixou para o vazio o teor daquela declaração, afinal era apenas um desabafo pontual antes do ‘rango’. Na verdade, muito mais que isso.

Não demorou para que nossos caminhos voltassem a se cruzar. Responsável por acompanhar os projetos em desenvolvimento na diretoria da qual fazia parte, notei a ausência de seu nome na seleta lista de gestores das atividades propostas pelas áreas. Confesso que estranhei. Por conta das ações que gerenciava em sua área, o natural seria contar com a sua atuação. Reforçado pelo que ouvira tempos antes na impactante frase saída de sua boca, certamente apenas um equívoco justificaria tal fato. Mal sabia o quão breve teria os devidos esclarecimentos.

Ao passar ao lado de sua mesa no almoço, ouvi um gentil ‘psiu’, sim eu sou daqueles que ainda respondo a estas chamadas, ela era. Em meio a um olhar, dessa vez, cheio de dúvidas, sinalizou: “... não sei se você já está sabendo, mas estou saindo da empresa. Sei que foi pouco tempo, mas tem tanta coisa que quero fazer, que não teria como ficar por aqui mais um minuto.” Confesso que costumo me impressionar com frases contundentes, mas mais ainda pela intensidade e as consequências de cada uma delas na vida daqueles que as ouvem e até mesmo que as falam. Calado, pois na verdade, nada tinha a ver com aquilo, por curtos momentos, me coloquei no lugar dela, busquei a empatia. Não me vi ali. Admiro o dinamismo, premissa básica que parece mover nossa sociedade e ainda mais o mundo corporativo, no entanto, confesso ser implicante com decisões rasas, pouco embasadas e/ou motivadas por impulsos breves e egoncêntricos. Falha minha.

A motivação que costuma ser vendida em baratas frases e pensamentos compartilhados em tantas redes sociais seja aquela que garante: “saia de onde você agora e vá atrás dos seus sonhos”. De efetividade plenamente inócua, com o princípio ativo do melhor dos placebos, o que parece guiar tantos de nós é a crença que não existe tempo de maturação para concretizarmos aquilo que tanto almejamos. Um engano. Fã ardoroso do canal Animal Planet, não me canso de notar o estado quase letárgico assumido por qualquer predador momentos antes de alcançar sua caça. Se assim não o fizer, o objetivo não será alcançado. Será que realmente precisamos estar em movimento para construirmos o nosso caminho? Entendo que muitas vezes, sim. Mas, não é uma regra.

Para muitos, a dinâmica parece ser justamente contrária. É preciso se calar, isolar e se manter estático, justamente para que a carga devida de energia seja dada. Posteriormente, aí sim, teremos condições de voltar ao movimento. É tolice achar que o tempo de quietude não tenha sido importante, e até mesmo essencial para esta construção. Defensor do livre arbítrio, mas mais fanático ainda da sobreposição do interesse coletivo em relação ao individual, algo presente até mesmo em nossa constituição, não consigo doar menos de 100% em minhas empreitadas, e isso não quer dizer que esteja deixando de lado o atendimento dos meus objetivos mais privados, mas sim respeitando os esforços de tantos outros em prol do atendimento de metas comuns. Também acredito que tenhamos tantos chapéus para colocar, que nossa plenitude pode ser colocada a prova sempre. Basta que assim queiramos. 

Em tempo, a colega de trabalho partiu...