Área de Conhecimento

Nesta secção há o compartilhamento de artigos, textos, opiniões e ideias sobre assuntos que envolvem a nossa sociedade como um todo de forma a permitir o desenvolvimento de uma opinião crítica principalmente sobre situações que envolvem o nosso dia a dia, não apenas como pessoas, em nossas relações mais próximas, bem como aquelas interações profissionais.

A irretocável relevância do trio, saber fazer acontecer

Três palavras de grande importância sobre as quais cabe ter um claro entendimento sobre o significado de cada uma delas e respectiva relevância em nossa vida.

O saber, quando presente em uma pessoa, sugere que ela adquiriu conhecimentos tácitos e/ou explícitos sobre algum tema em questão. No mundo corporativo ele costuma ser identificado, normalmente, através de certificados, no caso do conhecimento ter sido adquirido de maneira formal ou através de uma entrevista ou conversa, na hipótese deste ter sido obtido adquirido “on the job”.

Ao contrário do que alguns podem imaginar, seja qual for a maneira utilizada para sua obtenção, o esforço intelectual demandado tende a ser o mesmo, ao menos em pessoas com nível intelectual, considerado como normal.

Por outro lado, o saber não é o suficiente para que um profissional consiga desenvolver suas atividades de forma adequada.

O fazer tende a estar associado junto a potencialidade de executar atividades, sem que haja, no entanto, o claro entendimento sobre os motivos que fizeram com que elas fossem necessárias bem como os objetivos a serem atendidos por conta da realização das mesmas.

Por tal motivo, é totalmente factível, não que seja adequado, transmitir orientações a alguém, que fará com que quaisquer ações e/ou atividades sejam realizadas.

De forma similar ao que ocorre com o saber, o fazer também está longe de garantir a um profissional sucesso junto as suas atribuições.

Quando juntas, isto é, o saber fazer, tão pouco é possível identificar clareza quanto a competência do profissional em atender seus objetivos, por mais que, na teoria, ele possa, até mesmo saber como, fazer.

O acontecer costuma estar associado com as metas e objetivos traçados e que estão, de alguma forma, intimamente ligados com as ações e atividades executadas para tal. Supostamente, o resultado esperado por uma tarefa desenvolvida tem como intento claro, que algo passe a acontecer, ou que ao menos, que isso seja possível.

Se estiver sozinho, o acontecer se restringe ao mero espectro de que ele teria que ocorrer de alguma forma, seja ela qual for, quase que por osmose ou combustão espontânea, o que é muito pouco, sobretudo, para o mundo corporativo.

Quando o fazer está solitariamente junto ao acontecer, o fazer acontecer, nota-se o risco de não haver conhecimento adequado para que a realização das atividades atendam aquilo para o qual elas se propõem.

Saber demanda conhecimento, fazer se relaciona com disposição e/ou atitude, já acontecer possui forte ligação com o atendimento de objetivos ou metas.

Talvez seja isso o essencial para que se consiga o saber fazer acontecer, que eles estejam juntos: conhecimento, atitude e objetivo.