Área de Conhecimento

Nesta secção há o compartilhamento de artigos, textos, opiniões e ideias sobre assuntos que envolvem a nossa sociedade como um todo de forma a permitir o desenvolvimento de uma opinião crítica principalmente sobre situações que envolvem o nosso dia a dia, não apenas como pessoas, em nossas relações mais próximas, bem como aquelas interações profissionais.

Em um programa ao vivo, tudo o que não se deve fazer ao sair de uma empresa.

Cerca de quase dois anos atrás, em agosto de 2011, ao final do programa Manhã Maior, exibido pela Rede TV!, uma grande surpresa.

A jornalista Keila Lima pede licença ao publico, retira o ponto (fone de ouvido por onde recebe orientações da produção) e começa a fazer um discurso.

Comenta que aquele seria seu ultimo dia da emissora, segundo ela “seu ultimo momento fama”.

Ressalta o quanto foi importante os sete anos que passou na emissora.

Afirma o fato da grande responsabilidade que teve em ensinar sua colega, ao lado, no caso, Daniela Albuquerque, simplesmente a mulher do dono da emissora.

O que já parecia quente, incendiou de vez, após Daniela interrompe-la em uma clara tentativa de defender a emissora.

Keila passou a destacar a atuação da equipe de produção que “trabalha muito com pouco recurso, 12 horas por dia”.

Pois é...

Muitas pessoas chegaram a destacar a coragem da jornalista Keila Lima.

Contribuiu com este entendimento o fato de Daniela Albuquerque ser a mulher do dono da Rede TV! e ser reconhecida no mercado em geral, por não ter, digamos, grande competência artística.

Além disso, segundo afirmações de alguns profissionais do segmento, a Rede TV! possui algumas pendências de pagamento com seus profissionais.

Quer seja fato ou não tais impressões, uma coisa é possível afirmar, Keila errou e muito feio.

Não se pode imaginar que ao sair de uma empresa, um funcionário venha tomar uma atitude tão inadequada.

Lembremos que naquele momento, ela ainda era funcionária.

Fez críticas publicas ao seu empregador atual.

Uma empresa, que por mais que possa eventualmente ter problemas, confiou em uma funcionária, que embora estivesse em seu ultimo dia de trabalho, ainda iria apresentar um programa ao vivo pela emissora.

Caso fosse conveniente fazer qualquer critica, que tivesse sido feita diretamente com sua equipe, dentro da empresa, seria mais ético e certamente justo, pois não exporia a empresa a uma situação sem controle como a que se apresentou.

Gostaria até mesmo de citar a minha experiência profissional.

Trabalhei durante quase 17 anos em duas grandes organizações brasileiras, 5 em uma, 12 em outra.

Sempre fui muito grato pelos anos de aprendizado e de evolução profissional que tive.

Foram muitos momentos de alegria que certamente gosto muito de compartilhar com todos os meus amigos e conhecidos.

Também houve momentos difíceis, estes me fortaleceram, foram presentes, que comigo ficarão.

Quanto a Keila...

Pois é, o mercado deixou claro o quanto foi adequado o comportamento dela.

Desde então seu espaço profissional tem se reduzido.

Seu ultimo trabalho profissional aconteceu no ano passado, quando chegou a apresentar durante um tempo um programa evangélico em um canal gospel.

Eis o link da despedida de Keila Lima:

http://www.youtube.com/watch?v=aTJo2PEBtl0