Área de Conhecimento

Nesta secção há o compartilhamento de artigos, textos, opiniões e ideias sobre assuntos que envolvem a nossa sociedade como um todo de forma a permitir o desenvolvimento de uma opinião crítica principalmente sobre situações que envolvem o nosso dia a dia, não apenas como pessoas, em nossas relações mais próximas, bem como aquelas interações profissionais.

I Encontro dos Projetos que Falharam, Lições Aprendidas

Foi com grande expectativa que a empresa organizou aquele que seria seu primeiro encontro voltado para o compartilhamento de lições aprendidas, e seu nome era bem sugestivo, “Os Projetos que Falharam”. Tendo como principal objetivo discutir as razões pelas quais os projetos mais recentes desenvolvidos pela organização não tinham alcançado suas metas, o evento foi programado para acontecer em um hotel afastado da sede da empresa. Também havia outras regras para garantir a plena atenção e participação de todos durante as discussões. Além da proibição da “permanência do celular junto ao corpo”, sim foi exatamente esta a mensagem, os participantes não poderiam se ausentar durante o evento. Por conta disso os banheiros estavam estrategicamente localizados dentro do espaço utilizado para as palestras, próximos ao espaço utilizado para o almoço e coffee break. Com o início programado para às 8:30, as equipes da recepção foram orientadas para contatar aqueles ainda não presentes ao local com a gentil mensagem: “Estamos te aguardando, seu lugar está reservado”. 

Regras devidamente tomadas, a presença foi maciça e os profissionais ‘convidados’ preencheram praticamente todos os 216 lugares. Confesso que cheguei a ter certa preocupação com os poucos faltosos, que certamente teriam que dar ótimas justificativas para suas ausências. A programação prometia ser muito produtiva, ainda mais devido a presença dos três maiores acionistas da empresa na plateia. Talvez uma oportunidade única.

Pontualmente o primeiro representante de projeto, uma obra de construção ao sul do estado de Goiás, começou sua apresentação. Inicialmente os dados mais gerais, a seguir o escopo do contrato e acompanhamento das atividades desenvolvidas. Ao longo de pouco mais de 40 minutos de uma apresentação repleta de muitas fotos e informações pontuais bem detalhadas, eis que se chegou ao último slide que possuía o bodoso título: “Lições Aprendidas”. Nele, em três tópicos de uma linha cada o apresentador indicava seu acanhado diagnóstico sobre os motivos que levaram o projeto a fracassar. Quando se preparava para agradecer o público pela atenção dispensada, um dos acionistas, sentado na primeira fileira, se levantou subitamente e perguntou em voz alta e tom irônico: “Quer dizer que tu vais acabar sua belíssima apresentação assim?” Diante de uma plateia atonita, mas muita mais bronzeada do agora quase transparente palestrante, ele arrematou: “Agora está bem mais claro porque nossos projetos falham tantos. Ao que parece, cometemos nossos erros e os guardamos para debaixo do tapete. E, o pior, ficamos gritando aos quatro cantos que a nossa casa é um brinco”.

O silêncio não se fez ‘apenas’ presente. Até parece que ele a todos consumiu de forma cinza e espalhafatosa. Sem muitas palavras e gaguejando o palestrante balbuciou “obrigado pela oportunidade.” O acionista finalizou: “Vamos fazer um intervalo”. O que se viu a seguir foi um corre corre entre os próximos palestrantes que insistiam na necessidade de fazer ‘pequenas adaptações’ em seus materiais. O coffee break antecipado durou por mais de 40 minutos, quase que o tempo utilizado pelo representante do primeiro projeto.

A chamada para o retorno foi dado pela secretária de um dos outros acionistas que informou: “O Sr. Francisco (nome fictício) precisou se ausentar, pedimos que todos voltem para darmos prosseguimento ao evento.” Ao início da nova apresentação, os três lugares vagos dos acionistas foram o toque de largada para o rápido esvaziamento do local. O evento acabou por volta das 15:30, depois de um longo almoço de quase duas horas, bem antes do horário previsto para encerramento às 18:00.

No dia seguinte. As coisas voltaram a normalidade. Qual mesma?