Área de Conhecimento

Nesta secção há o compartilhamento de artigos, textos, opiniões e ideias sobre assuntos que envolvem a nossa sociedade como um todo de forma a permitir o desenvolvimento de uma opinião crítica principalmente sobre situações que envolvem o nosso dia a dia, não apenas como pessoas, em nossas relações mais próximas, bem como aquelas interações profissionais.

Lembranças de Final de Ano

Costumávamos passar o final de ano com os meu avós.

Cerca de uma semana antes do Natal, partíamos de carro de São Paulo para o Ceará.

Era uma viagem longa de 4 a 5 dias em estradas muito precárias.

Naquela época, éramos dois irmãos, posteriormente nos tornaríamos quatro..

Chegando lá, nos dividíamos entre os avós paternos, Felipe e Noel, e a avó materna, Ruth.

Eram três.

Osvaldo, pai da minha mãe, foi chamado para o andar de cima antes de eu nascer.

Apesar de sua ausência física, sempre esteve muito presente nos finais de ano.

Seu aniversário é no dia 1° de janeiro, dia que era reservado para visita-lo.

Horas depois da virada, todos íamos deixar uma vela em sua ultima morada (forte isso, não?).

Devidamente “alimentado” pelo Natal, eu acreditava que o começo de um novo ano, era o início de uma nova vida.

E sendo isso verdade, os pecados eram zerados rs rs...

Isto me motivava a passar os primeiros dias de janeiro sem brigar com meus irmãos.

Por conta disso, meu avô Osvaldo era sempre visitado, no primeiro dia do ano, por este menino obediente e sem pecados, um verdadeiro anjinho.

Com o passar dos dias, no entanto, logo voltava a ser eu mesmo. Meus irmãos sofreram comigo rs rs...e eu com eles.

Os anos acabaram me tirando um pouco desta crença, e passei a considerar que o ano novo era apenas uma simples mudança de calendário.

Já faz algum tempo, tenho, ao menos, tentado evoluir este entendimento.

Um ano novo pode realmente ser uma nova vida, composta por 365 dias, no caso de 2016, 366 dias, que irá se juntar ao que já somos.

Tudo aquilo que passamos de bom, e nem tanto, nos serviu para chegar onde estamos e por conta disso deve ser considerado com especial atenção.

E apenas por termos sido merecedores, teremos em 2016, mais 366 oportunidades de recomeço, um presente divino que caberá a nós acreditar que nos pertence.