Área de Conhecimento

Nesta secção há o compartilhamento de artigos, textos, opiniões e ideias sobre assuntos que envolvem a nossa sociedade como um todo de forma a permitir o desenvolvimento de uma opinião crítica principalmente sobre situações que envolvem o nosso dia a dia, não apenas como pessoas, em nossas relações mais próximas, bem como aquelas interações profissionais.

A Volta da Monarquia

Por Paulo Francis Jr.

A democracia está morta e enterrada no país. Os poderes estão minados pela força do dinheiro, ladroagem e entregues às moscas varejeiras em Brasília. Para ilustrar: num passado não muito distante, aqui mesmo onde moramos, quando o fórum ainda estava instalado onde hoje é a Câmara Municipal de Presidente Venceslau, um cidadão "das altas esferas sociais", após receber uma intimação, disse mais ou menos assim: "Esse juizinho aí não prende ninguém. Não irei assinar nada, não!" O Oficial de Justiça abortou, retornou de sua missão e expôs a situação aos superiores e, em menos de uma hora após o fato, o sujeito que desrespeitou o magistrado já estava encarcerado. 

Também ouvi um relato peculiar de um antigo funcionário do fórum sobre um outro caso. Quando o trânsito fluía em ambos os sentidos pela Av. Dom Pedro II, dois motoristas resolveram parar numa manhã, para conversar amenidades, impedindo a passagem dos demais veículos. Pelas janelas dos seus carros iniciaram uma conversa amistosa e os demais cidadãos ficaram esperando. Observando o engarrafamento da sacada do prédio do fórum, um juiz determinou que policiais fossem até lá e trouxessem ambos até sua presença. Ao chegarem, foram levados para uma cela e o juiz informou aos envolvidos: "Agora vocês podem conversar à vontade! Não vou nem interromper o assunto de vocês!" E ficaram ali, "de bate-papo" até o final da tarde. Rsss... E hoje, alguma autoridade é capaz de tomar uma medida destas? Como impedir tanta bagunça?

O que eu quero dizer com essas narrativas?! Nem as altas cortes do país está dando jeito na "malandragem espaçosa" que se instalou no Brasil. Além do mais, assim como o povo, está sendo vítima do pior grupo de políticos que já esteve à frente desta Nação. A canalhice é tamanha que, infelizmente, já há subsídios para afirmar que nem mesmo o Judiciário está livre de tramóias hoje, com diversos de seus membros sob suspeição, alguns deles com relacionamentos obscenos com empresários ladrões, pessoas ou famílias envolvidas em falcatruas e lavagens de dinheiro. 

Entre cobranças de impostos sobre impostos que são surrupiados de cada cidadão, ouvi de um economista que, na realidade, do salário total de uma pessoa, cerca de 77% são retirados para sustentar o poder que vive luxuosamente, enquanto o povo se lasca para comprar alimentos básicos. Roubar, "meter a mão", passar os outros para trás... Repito: os malfeitores engravatados que administram o país "querem mesmo que o povo passe fome, desde que trabalhe". A democracia brasileira, com a corja política que aí está, já bateu as botas, tomada que foi pelas dezenas de milhares de moscas varejeiras que ocuparam Brasília em decomposição. Ainda assim, querem levar vantagem em seus objetivos macabros, tentando imputar aos idosos a culpa pela falência. Milhares de picaretas invadiram o cadáver caído, o coração do poder, que já não reage mais pelas sucessivas "leis" e atos teatrais que nada geram, a não ser mais miséria. Um outro alerta: não há mais nomes disponíveis e confiáveis para a sucessão presidencial. Os partidos, antecipando-se à inércia e a pouca agilidade mental da maioria do povo, confabula meios ainda mais perversos de continuarem a sugar o sangue dos cidadãos. 

Nitidamente, os políticos estão estorvando o país crescer. E mais! Eleitores: fiquem, novamente, de olho nos vices. De olho nos partidos que mudaram ou mudarão de nomes! Com políticos sem caráter, o roubo veio pra ficar no Brasil! A sugestão: os desvios ficarão mais em conta com a implantação do Sistema de Monarquia Constitucional ou Parlamentarista. "O chefe de Estado é exercido por um Monarca; a chefia de governo por um primeiro-ministro, por um presidente do Conselho de Ministros ou pelo Presidente do governo, a ele cabendo o verdadeiro encargo do Poder Executivo." Exemplos: "Austrália, Bélgica, Canadá, Dinamarca, Japão, Noruega, Reino-Unido, Suécia, entre outros". A vantagem: com menos famílias à frente do poder, menos roubos, menos gente para sustentar, menos pacto de sangue de trapaças. Menos faz de conta...