Área de Conhecimento

Nesta secção há o compartilhamento de artigos, textos, opiniões e ideias sobre assuntos que envolvem a nossa sociedade como um todo de forma a permitir o desenvolvimento de uma opinião crítica principalmente sobre situações que envolvem o nosso dia a dia, não apenas como pessoas, em nossas relações mais próximas, bem como aquelas interações profissionais.

A desenfreada violência

 Cada vez mais, torna-se redundante, cansativo - humilhante até! - a exposição da indignação que sentimos, ouvindo e testemunhando pelos noticiários, gestos bestiais de violência que constatamos não somente no Brasil, mas em todo planeta. O eternizado Dia 11 de setembro de 2001 parecia o ápice do desvario dos homens! Todavia, há uma persistência na ilimitada crueldade, que se tornou nossa companheira, seja pelos meios de comunicação, seja pela triste vivência de episódios desgraçados. Mas, por que isso ocorre? Porque não queremos perder o controle, o poder, sobre quaisquer situações. Olhos arregalados e veias estufadas são os sintomas de uma explosão de demência que pode provocar danos permanentes em nossas vidas.  

Este ano de 2015 demonstra que isso pode ocorrer na França, ou seja, na Europa, na Ásia, na África e, principalmente, aqui na América. Se tomássemos por base o Brasil veríamos que até os animais são vítimas de truculência e de insanidade inexplicáveis. No Rio, as câmeras flagraram alguém suspendendo uma cachorrinha pelas patas traseiras e arremessando ao solo. Em Guaxupé, cidade de Minas Gerais, alguns ladrões amalucados mataram dois bezerros Red Angus da Fazenda Ipê "além de levarem 12 carneiros e três cavalos puro-sangue que foram declarados sumidos". A informação extra, que estava na coluna "Terceiro Tempo" do jornalista esportivo Milton Neves, ainda complementa: "Um outro boi VPJ Black Angus foi esfaqueado no pescoço", com certeza, deixado agonizante na mangueira. Quem poderia fazer estas coisas?

O noticiário vindo de fora parece ainda mais apavorante. Angustiante! Numa selvageria ilógica um piloto jordaniano foi queimado vivo numa jaula. Jornalistas americanos e japoneses foram decapitados. Execuções sumárias coletivas! Radicais islâmicos estão engendrando barbáries que nem ateus convictos sabem como realizar. Lembro que cerca de 150 mil cristãos são assassinados por ano em todo o globo por opositores ao Evangelho. Os atentados suicidas também não param...

Tudo isso ainda vira um macabro espetáculo. O cinema americano está retratando a vida de um atirador de elite de nome Chris Kyle, que foi convocado quatro vezes para "servir" no Iraque. "American Sniper" traz a brutalidade de alguém que tem de tomar decisões rápidas e executar opositores. Matou 160 pessoas! Muito mais do que qualquer outro soldado americano! Ele atirou até num menino que recebeu uma granada da mãe. Depois, matou a mãe que pegou a granada na mão do filho e veio na sua direção... 

Ouvi um sermão no final do ano que tenta nos explicar os mecanismos da violência. O pastor disse que é costume a gente olhar para uma pessoa e dizer: "Essa pessoa tem índole violenta!" Mas, muitas vezes nos enganamos. Gente de bom caráter, calma, também pode cometer atrocidades. Prosseguiu dizendo que "houve um tempo em que o Rio de Janeiro tinha paranóia com relação aos arrastões. Dois  rapazes  foram  confundidos  com  bandidos e  mortos dentro de um ônibus." Disse ainda que alguém gritou "ladrão, ladrão" e criou-se um clima de linchamento. Ambos foram surrados. Uma das pessoas que foram matar esses jovens era uma senhora de 70 anos. Com um cabo de vassoura, a idosa estocou os dois olhos de um dos rapazes. Na manhã seguinte, descobriu-se que ambos não eram bandidos; nunca haviam sido presos. Não tinham passagens pela polícia. Eram trabalhadores registrados e com boa família. Neste dia, o bairro onde foram assassinados acordou desnorteado... A pergunta é: como aquela senhora, vovó, teve sangue frio para furar os olhos daquele jovem? Entre as respostas aparece o estranho sentimento de vingança, do qual eu e você não estamos livres. 

O espaço de que faço uso aqui é curto, mas... Ainda que pareça algo inconcebível, devemos pedir perdão ao Criador por ter pensamento tão estúpido. Peçamos a compaixão, a misericórdia de Deus porque, como seres  humanos, somos possuidores da mesma natureza das pessoas que cometeram essas sanguinárias atrocidades. Prometo, em breve, falar sobre a crueldade na política brasileira que, às vezes produz acontecimentos  tão ou mais chocantes do que os relatados aqui...