Área de Conhecimento

Nesta secção há o compartilhamento de artigos, textos, opiniões e ideias sobre assuntos que envolvem a nossa sociedade como um todo de forma a permitir o desenvolvimento de uma opinião crítica principalmente sobre situações que envolvem o nosso dia a dia, não apenas como pessoas, em nossas relações mais próximas, bem como aquelas interações profissionais.

Uma volta ao mundo... a pé!

Se o Criador deste mundo permitir, deverei completar 20 anos de crônicas ininterruptas, sem férias, em 2017. Foram tantos os assuntos que, hoje, quando releio algumas delas, dá a impressão que é tudo novo pra mim. Nem parece que  fui eu o autor de tais palavras! Alguns pensamentos  não me recordo de que tenham vindo à minha mente. A redescoberta de velhas narrativas e seus desfechos, de que já não me lembrava mais, me provocaram emoção. Creio que, entre tudo que foi vivido, dito e escrito, as caminhadas que fiz pela região são as mensagens que mais marcaram os leitores devido à repercussão e o volume de perguntas que já me fizeram sobre estas aventuras.

Para diversas pessoas, alguém sair hoje de uma cidade em caminhada e ir até outra, é algo quase impossível. Caminhar 10, 20, até 45 km por dia parece loucura! Se não for em grupo ou alguma espécie de promessa, ninguém faz. Quando retornei solitariamente de Marabá Paulista, senti o peso da distância. No texto que fiz na época, está escrito: "Uns 30 km em linha reta. Pelo roteiro que escolhi: 40 km ou mais. Voltei pela estrada vicinal que demanda ao Assentamento Santo Antônio e sai, aqui, atrás do Kaiowa." Meus pés basicamente "adormeceram" de tanta dor, de bolhas! Agora, leitor, imagine alguém que está tentando dar a volta ao mundo...

Quem está dando um passeio, uma caminhada de 60 mil km, é o ex-pára-quedista do exército britânico, Karl Bushby. Ele iniciou sua viagem em Punta Arenas no Chile em 1998 e está retornando para sua cidade natal chamada Hull, na Inglaterra. No seu projeto, a viagem duraria 8 anos. Ele já está na estrada há 17! Quando iniciou tinha 29 anos, agora está com 46. Karl batizou sua jornada de Goliath Expedition.

De acordo com o site da UOL, que divulgou matéria a respeito recentemente, "o plano original o levaria por todo o continente americano até o Alasca. De lá, atravessaria o Estreito de Bering, que separa o Alasca da Rússia. Da Rússia, a viagem iria levá-lo a cruzar o maior país do mundo até chegar a China e de lá ao Cazaquistão para depois cortar a Europa Oriental. E a partir daí seria apenas um ano ou mais para chegar em Calais na França, onde ele iria caminhar pelo Eurotúnel que liga a Inglaterra à França." Esse era o plano de Bushby, porém, vieram pesados imprevistos.

Prosseguindo, o site informou que "depois de uma semana, as unhas dos seus pés começaram a cair, ele quase morreu de fome na Patagônia. Sobreviveu a uma tempestade de areia no Peru. Depois de alguns anos de caminhada, chegou à fronteira entre a Colômbia e o Panamá, e não teve escolha: meteu as caras em Darién Gap que é um dos lugares mais perigosos do mundo, uma selva fechadíssima com guerrilheiros, traficantes e paramilitares.  Ele nadou em rios infestados de crocodilos e foi preso por duas semanas no Panamá por não ter formalizado a entrada no país.  Em seguida, enfrentou a travessia entre o Alasca e a Rússia- o Estreito de Bering que tem um pouco mais de 80 km de largura e é o inferno congelado na Terra, principalmente para quem está viajando a pé. Bushby chegou no Alasca em março de 2006 acompanhado pelo aventureiro francês Dimitri Kieffer, e caminhou por uma rota de 240 km através de blocos de gelo quebrados, até chegar na cidade russa de Chutotka."

Nesta cidade começou outro grande pesadelo. Voltou a caminhar sozinho. Entrou numa área militar sem saber e foi preso. Depois, conseguiu permissão para andar mais 3 meses. Em sucessivas entradas e saídas daquele país, teve que retornar ao Alasca. Ali, em 2013, uma produtora de filmes propôs que ele retornasse, atravessando todos Estados Unidos e pedisse uma autorização especial na Embaixada Russa, em Washington. Como os prazos de estadia na Rússia são curtos, Karl Bushby, está atualmente em Berlim, na Alemanha, aguardando melhores condições climáticas para continuar. Você pode conferir a aventura acessando na internet no seguinte endereço: https://www.youtube.com/watch?v=Wwzr6AC-6vM

Tenha uma boa viagem...